Investigação temporal da intervenção coronária percutânea nas síndromes coronárias agudas sem supradesnivelamento do segmento ST

Resumo

Introdução: A intervenção coronária percutânea é o método preferencial de revascularização miocárdica nos pacientes com síndrome coronária aguda. No presente estudo, objetivamos analisar o perfil e os desfechos clínicos de pacientes com síndrome coronária aguda sem supradesnivelamento do segmento ST submetidos à intervenção coronária percutânea. Métodos: Um total de 53.889 pacientes com síndrome coronária aguda sem supradesnivelamento do segmento ST, submetidos à intervenção coronária percutânea no período entre junho de 2006 e março de 2016, foi avaliado retrospectivamentea partir de um banco de dados, com o objetivo de se definirem suas características clínicas, angiográficas, dos procedimentos e seus desfechos clínicos. As variáveis foram comparadas agrupando-se os pacientes em períodos cronológicos distintos, avaliando-se a influência de cada uma delas para ocorrência de óbito.

Resultados: Idade avançada, sexo feminino, história de infarto ou cirurgia de revascularização miocárdica, diabetes, doença multiarterial, disfunção ventricular esquerda e circulação colateralmforam fatores relacionados ao maior risco de óbito hospitalar nesses pacientes. A taxa de sucesso dos procedimentos aumentou ao longo dos anos, enquanto o risco de óbito diminuiu. Conclusão: O avanço das tecnologias médicas disponíveis tem alterado o perfil da intervenção coronária percutânea, levando ao maior sucesso do procedimento e ao menor risco de óbito e complicações.

Baixar o artigo completo em PDF

Investigação temporal da intervenção coronária percutânea nas síndromes coronárias agudas sem supradesnivelamento do segmento ST