As 10 melhores atitudes para controlar sua pressão arterial

No Brasil, uma a cada três pessoas adultas tem problema de pressão alta, o que equivale a 36 milhões de brasileiros. A maioria nem sabe que está com a pressão alta e que precisa cuidar de sua saúde.

Entre as pessoas que apresentam pressão arterial menor que 120 x 80 mmHg, recomenda-se repetir a medida da pressão a cada 2 anos. Já aqueles pacientes com pressão alterada, mas ainda abaixo de 140 x 90 mmHg, devem aferir a pressão anualmente. A importância dessa atitude deve-se ao fato de que a pressão arterial eleva-se com a idade.

Não espere sentir algo diferente como dor de cabeça, tonteira e zumbido no ouvido para medir a pressão. Sintomas de pressão alta aparecem em poucos pacientes.

Quem teve diagnóstico de hipertensão arterial não deve descuidar de sua saúde. A pressão alta não controlada sobrecarrega os mais importantes órgãos do corpo ao longo do tempo. Ela está associada ao surgimento de derrame cerebral (AVC), infarto do coração, insuficiência cardíaca, perda de funcionamento dos rins, perda da visão e má circulação das pernas.

Abaixo listamos 10 dicas para manter sua pressão sob controle:

 

  1. Perca peso

O ganho de peso é responsável pelo aumento da pressão arterial em adultos e crianças. A cada 2 quilos emagrecidos, ocorre redução nos valores da pressão. A redução de peso pode ser o grande diferencial no controle eficaz da pressão com menor quantidade de medicamentos. Não perca tempo!

 

  1. Pratique exercícios físicos

A atividade física regular tem eficácia tanto na prevenção quanto no controle da pressão alta. Pessoas ativas tem um risco 30% menor de desenvolver hipertensão arterial. Recomendamos, preferencialmente, atividades aeróbicas como caminhada, hidroginástica e bicicleta durante 30 a 50 minutos, 3 a 5 vezes por semana. Quando conciliados a exercícios de resistência com peso, o benefício é ainda maior.

 

  1. Alimentação saudável

Comer faz bem! Não deixe de incluir frutas, verduras e legumes no seu cardápio. Está comprovado a importância da alimentação para o controle da pressão arterial. Converse com seu cardiologista e nutricionista para adequar seus hábitos.

 

  1. Coma menos sal

O excesso de sal na comida é prática comum na nossa população. O paladar se adapta à quantidade de sal presente na comida e podemos não perceber o abuso. Não há necessidade de deixar a comida insossa, mas evite o saleiro à mesa. Temperos naturais como cebola, alho, manjericão, alecrim e orégano são ótimos substitutos do sal.

 

  1. Abandone o cigarro

Entre os fumantes, o primeiro cigarro do dia é capaz de elevar a pressão arterial em até 10mmHg. Associado à pressão alta, o tabagismo está fortemente relacionado ao desenvolvimento de problemas cardíacos. Procure ajuda e abandone!

 

  1. Não abuse de bebidas alcoólicas

O consumo excessivo de álcool associa-se com elevação da pressão arterial. A boa notícia é que a ingestão de 1 dose diária pelas mulheres e até 2 doses pelos homens reduz um pouco a pressão (1 dose = 350ml de cerveja, 150ml de vinho ou 45ml de destilados).

 

  1. Controle o estresse

Procure adotar uma rotina de vida que não seja desgastante emocionalmente. Nas horas vagas, tente relaxar! Atividades de lazer como esporte, encontro com amigos, música, dança e passeios ajudarão a manter sua pressão controlada.

 

  1. Cuide do seu sono

Durante o sono, ocorre uma redução natural da pressão arterial em 10%. Procure ter uma boa noite de sono, em ambiente escuro e silencioso, para que os benefícios hormonais do sono profundo te ajudem a descansar e controlar o estresse.

 

  1. Tome seus remédios

Procure tomar corretamente os medicamentos que seu cardiologista receitou. A adesão ao tratamento, sem falha nas doses, garante melhor controle e menor chance de picos indesejáveis de pressão.

 

  1. Consulte regularmente seu médico

Ao longo do tempo é esperado que ocorra variações nos níveis de pressão arterial.  O correto controle da pressão arterial precisa ser verificado por seu médico para que ajustes no tratamento sejam feitos, se necessários.