Alimentação, Atividade Física e Vida Saudável

O exercício físico ajuda no controle da pressão arterial, além de prevenir o risco de problemas cardíacos em 35% e o risco de diabetes tipo II em 40%. Conheça os principais vilões da alimentação que levam ao ganho de peso!

Um estilo de vida saudável torna-se uma escolha no momento que compreendemos que um novo hábito pode ser inserido à rotina. O primeiro passo é um gatilho, como a necessidade de emagrecer, controlar a pressão ou o diabetes. Seu compromisso é quebrar o ciclo repetitivo de hábitos prejudiciais que te conduziram a tal situação. O objetivo é uma recompensa que te faça feliz, como deixar de usar algum medicamento ou estar mais disposto para viver, motivando seu cérebro a continuar repetindo essas atitudes saudáveis. Em algumas semanas, seus novos hábitos lhe proporcionarão melhor qualidade de vida e menor risco de problemas cardiológicos.

O exercício físico traz benefícios para a saúde física e mental. A prática regular de atividades físicas ajuda no controle da pressão arterial, fortalece os músculos e ossos, reduz ansiedade e depressão, além de prevenir o risco de problemas cardíacos em 35% e o risco de diabetes tipo II em 40%. Praticar seu esporte favorito ou aquele que melhor se encaixa no seu dia a dia certamente é uma medida importante para manter o seu coração ainda mais saudável.

Saiba que o mais importante é se exercitar de forma rotineira. Para manter a mente e o coração saudáveis, são suficientes 150 minutos de atividade física moderada (equivale a 5 sessões de 30 minutos na semana) ou 75 minutos de atividade intensa. Um erro comum é iniciar de forma intensa e interromper posteriormente por ter sido desconfortável ou doloroso. Comece devagar e aumente gradativamente, para que possa manter-se sempre ativo de forma mais prazerosa.

Se não for acompanhado de alimentação adequada, o exercício físico contribui em pequeno percentual para a perda de peso. Não são raros os esportistas que praticam atividades de longa duração e se mantêm acima do peso. A sensação de gratificação por praticar atividade física leva a pensar que se pode comer o que quiser. A qualidade da alimentação é o elemento principal da manutenção e perda de peso.

Mais importante do que comer pequenas quantidades é quais alimentos compõem o seu cardápio. Pacientes com problemas de obesidade e diabetes devem ter atenção especial à ingestão de baixas quantidades de carboidratos. Após digeridos, os carboidratos viram glicose (açúcar) no sangue e se depositam na forma de gordura, afetando a saúde e favorecendo o ganho de peso. Procure restringir o consumo de pães, torradas, bolos, biscoitos, grãos e cereais, arroz, farinha, massas, refrigerantes, sucos de frutas como laranja e uva, doces diversos, entre outros. Evite, sobretudo, os alimentos processados e refinados. Direcione suas escolhas por alimentos naturais e terá boas chances de não cometer erros. Faça de suas fontes de carboidratos as raízes, tubérculos, legumes, vegetais e pequenas porções de frutas.

Relevantes pesquisas na área médica têm demonstrado que o consumo de gorduras saturadas e proteína animal (carnes bovinas e suínas, aves, manteiga, ovo e óleo de coco) não foi associado a maior risco de infarto do miocárdio e morte por problemas cardíacos.  Além disso, o consumo de gorduras insaturadas faz bem à saúde, estando presentes no azeite extra-virgem, frutos do mar, peixes, castanhas, amêndoas, nozes e abacate. Ficar livre da sensação de fome é um grande aliado no controle do peso e a ingestão de gorduras gera saciedade. Entretanto, mantenha as gorduras trans distantes do seu cardápio, pois estão associadas à inflamação e maior risco de infarto e doenças do coração. Elas estão presentes em alimentos industrializados, como comidas congeladas, frituras em óleo vegetal, margarina, salgadinhos de pacote, sorvetes e biscoitos recheados. Se você sofre com excesso de peso, pode perceber que evitou durante muito tempo o consumo de boas gorduras e manteve os verdadeiros vilões sempre à mesa, como os carboidratos refinados e as gorduras trans.

O acompanhamento médico de qualidade em diferentes áreas é extremamente importante para manutenção de sua saúde. Consultar-se com cardiologista de qualidade que esteja atento às questões atuais é parte crucial deste processo, além de contar com nutricionistas e endocrinologistas.